Prezados colegas

Nesse mês de agosto/2014 mais uma Jornada foi levada a termo e, principalmente, a bom termo! Para entender melhor a clínica contemporânea, ou seja, os re-traumatizados deste nosso tempo, nesta XXXII Jornada de Psicanálise refizemos o caminho percorrido por Freud na sua concepção do trauma psíquico e trouxemos à luz do dia o importante teórico Sandor Ferenczi, seu parceiro nas descobertas sobre este tema.

 

Desde 2012, há três anos, portanto, estiveram conosco convidados que nos trouxeram, de forma generosa, reflexões originadas em sua clínica, ou seja, a teoria psicanalítica “ao vivo e a cores”. Quer coisa melhor do que esta, ouvir aquele que nós reconhecemos como alguém que se desponta na transmissão da Psicanálise? Esta é uma situação em que a transferência está estabelecida a priori, e, então, traz repercussões capazes de iluminar a clínica e provocar o desejo de enveredar por caminhos teóricos pouco ou há muito tempo navegados. Agradeço a todos eles pelo compartilhamento de sua trajetória.

 

Pela contribuição para o enriquecimento dos nossos encontros, quero agradecer a cada um dos colegas que se apresentou nas mesas simultâneas e aos seus coordenadores, aos alunos da formação que cuidaram para o bom andamento dos trabalhos, e às funcionárias da secretaria.

 

E, claro, agradeço a todos os atentos ouvintes pela presença, pelos debates, pelo incentivo a continuarmos nesta tarefa de transmitir a Psicanálise.

 

Ao fim de três anos à frente da comissão das Jornadas do CPMG posso dizer que aprendi muito, descobri ótimos parceiros de trabalho e confirmei outras parcerias formadas há muito tempo, amigas de longa data! “Merci beaucoup”, para não perder o costume.

 

Maria Auxiliadora Toledo G. Freire. Coordenadora da XXXII Jornada de Psicanálise do CPMG

CONHEÇA O CPMG

A atual diretoria teve o privilégio de comemorar, em sua gestão, em 2013, o cinquentenário do Círculo Psicanalítico de Minas Gerais.

Fundado em 1963, o CPMG vem funcionando, durante todo esse tempo como um centro de estudo, transmissão, pesquisa e divulgação da Psicanálise. Tendo como lastro de seu estudo e transmissão a teoria de Sigmund Freud, o criador da Psicanálise, considera também as contribuições dos pós-freudianos, especialmente a de Jacques Lacan, o qual, na releitura atenta e rigorosa de Freud, tomou a si o seu legado teórico e levou-o adiante.

Leia mais...

BIBLIOTECA

  • 01

    A Biblioteca Júlio César Valadares Roquete, do Círculo Psicanalítico de Minas Gerais é aberta ao público para consultas em seu recinto, tendo um computador à disposição dos visitantes. De segunda a sexta-feira, no horário da secretaria. Coordenador da Biblioteca: Elga Rosalva Silva (31) 3454-1187

  • 02

    A base CPMG contém referências de livros, periódicos, teses, artigos e fitas de vídeo que fazem parte do acervo da biblioteca. Acesse!

  • 03

    A Biblioteca tem como objetivo promover a disseminação e utilização da informação e pesquisa em psicanálise e áreas afins do conhecimento tais como filosofia, psicopatologia, sociologia, psiquiatria, artes, literatura, medicina, psicologia, etc. Saiba mais!