More Website Templates @ TemplateMonster.com - September08, 2014!
Image 1

Breve História do Círculo Psicanalítico de Minas Gerais

O Círculo Psicanalítico de Minas Gerais foi fundado em 17 de abril de 1963 para atender a demanda de um grupo de psiquiatras mineiros que procurava uma formação em psicanálise que, até então, só poderia ser feita em outros estados, como o Rio de Janeiro, São Paulo ou fora do país. No entanto, no Rio Grande do Sul, havia um núcleo de estudos psicanalíticos dirigidos por Malomar Lund Edelweiss, padre e diretor da Universidade Católica de Pelotas. Malomar tomara conhecimento da obra de Igor Caruso, reconhecido então mundialmente como expoente de uma psicanálise com base no existencialismo cristão e como fundador, em 1947, do Círculo Vienense de Psicologia Profunda. Este Círculo abrigava pessoas de diferentes formações, criando uma frente heterodoxa e multidisciplinar que permitia, na Viena de então, a continuidade dos estudos e investigações no terreno da psicanálise, que haviam sido dificultados durante a II Guerra Mundial, com a ascensão do nazismo e a anexação da Áustria ao II Reich. Malomar foi para Viena, onde se analisou com Caruso. Em 1956 fundou no Brasil, com a presença de Caruso, o Círculo Brasileiro de Psicologia Profunda, com sede inicial em Pelotas e depois em Porto Alegre. Desejando difundir a psicanálise e sabendo da demanda dos profissionais de Minas Gerais, Malomar transferiu-se para Belo Horizonte em 1963 e, em conjunto com Elba Duque de Moura, Djalma Teixeira Oliveira, Jarbas Moacir Portela, Antônio Franco Ribeiro da Silva e Eunice Rangel, criou o Círculo Brasileiro de Psicologia Profundo – Secção Minas Gerais. O grupo logo se expandiu. Em 1968 o próprio Caruso foi convidado para dar assistência teórica ao Círculo e para intermediar certas divergências que vieram com o aumento do número de participantes. Em 1970, o grupo mudou seu nome para Círculo Psicanalítico de Minas Gerais, fazendo prevalecer a psicanálise sobre a psicoterapia, dando prioridade à análise clássica no divã, como estabelecido por Freud. No nível nacional, o Círculo Psicanalítico de Minas Gerais, é vinculado ao Círculo Brasileiro de Psicanálise, fundado em 1956 no Rio Grande do Sul por um grupo de psicanalistas liderados pelo professor Malomar Lund Edelweiss. Este Círculo funciona como uma federação em vários estados: Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia, Pará, Paraíba e Sergipe. A filiação internacional do Círculo Psicanalítico de Minas Gerais é a International Federation of Psychoanalytic Societies (IFPS), que tem também Igor Caruso como um de seus fundadores. A IFPS se caracteriza por ser pluralista e por acatar diferenças de cada país e de cada formação local, embora haja requisitos básicos para a pertinência a seus quadros. O Círculo Psicanalítico de Minas Gerais é estruturado para ser uma sociedade pluralística, composta por membros que seguem diferentes orientações teóricas, sem tentativas de uniformização. A maioria dos membros, segue uma linha freudo-lacaniana, embora haja alguns adeptos dos ensinamentos de Melaine Klein, Winnicott e Laplanche. O Círculo Psicanalítico de Minas Gerais contou com a visita de vários psicanalistas de renome nacional e internacional, que ministraram diversos seminários, como, Charles Melman, Contardo Calligaris, Elizabeth Roudinesco, Gregório Baremblitt, Joel Birman, Marco Antônio Coutinho Jorge, Maria Rita Kehl, Phillipe Julien, Piera Aulagnier, Renato Mezan, Alain Didier-Weill, Monique David-Ménard, entre outros.
Siga-nos